Mamae Tarada Libera Sua Buceta Greluda Pro Genrro Safado

2 mins

Categoria:

Tag:

visualizações

2 mins

Categoria:

Tag:

Mamae Tarada Libera Sua Buceta Greluda Pro Genrro Safado

Mamae Tarada Libera Sua Buceta Greluda Pro Genrro Safado

Então ele ficou de quatro, eu peguei minha saliva lambuzei bem o cuzinho dele, e forcei a entrada, acho que ele fazia isso regularmente, por que entrou facinhol deslizou para dentro, ele soltou um gemido gostoso, então comecei o vai e vem devagar e fui aumentando conforme o tesão ia subindo, até que ele pediu para gozar na cara dele, então tirei o pau e fui na cara dele me punhetar, peguei a mão dele e meti pelo meio das minhas pernas, ele entendeu e com dois dedos ficou enfiando e tirando do meu cuzinho, ai o tesão só aumentava, até que não aguentei e gozei na cara dele, repetimos o mesmo beijo melecado de antes, nos limpamos e voltamos pro acampamento, quando chegamos la os outros ja tinham voltado, e nos olharam com cara de safado, e o Leo falou, agora só falta eu pelo visto, todos começaram a rir, eu fiquei até meio sem graça, mas entrei na onda, infelizmente.

"Qual vai ser a sua Caio?-Eu já sei oque fazer…E quanto a você Didi? Vai fazer oque?Eu preferi abrir mão de qualquer coisa, então disse:-Já me contento com qualquer coisa que Caio fizer…-Está com peninha Didi? Depois de tudo que aconteceu? Vai deixar barato?"No conto anterior,relatei a transa que tive com uma garota de programa que conheci em um puteiro e agora venho contar a delícia de foda que tivemos entre eu, Leona e meu amigo Lucas,ele tem 27 anos,é branco,tem 1,80 cm +-,corpo médio forte,cabelos pretos e é taradão por mulher assim como eu.

Não demorou ele começou a me acariciar novamente meu deus essa segunda vez não foi bom foi ótimo enquanto ele metia na minha buceta colocou dois dedos no meu cú o q me fazia sentir tanto tesao que tive orgasmos intensos.

Começo contando que conforme combinado com o seu chefinho, toda quinta-feira ele iria liberar o cuzinho para ele, entretanto na quinta-feira antes do carnaval deu merda.

Ele chupava tanto mas tanto meu grelo que ele ficou inchadinho e minha xotinha toda desbeiçada, eu não conseguia parar de olhar pra ele lá embaixo se deliciando com a minha buceta carnuda e molhada, ele começou a meter dois dedos na minha xaninha enquanto me chupava até sair caldo, eu comecei a rebolar nos dedos dele, e assim seguimos por mais dez minutos, ele levantou quando ouviu uma batida na porta do banheiro, era minha mamãe perguntando se eu estava ali, ele safado, tirou o pau pra fora uma rola grossa preta, e com o cabeção meladinho, e mandou eu ficar de quatro eu não podia pq lá fora estava minha mãe, ele me colocou apoiada na pia, e com o bundão empinado pra ele, e começou a meter no meu rabinho virgem, ele safado um cachorro se aproveitou que eu não podia gritar de jeito nenhum e começou a me enrabar sem dó nem piedade, eu mordia meus braços pra não gritar, ele socava e eu sentia minhas preguinhas do cu apertado se abrirem, a dor foi amenizando e a ideia de saber que eu tava sendo fodida enrabada por um macho gostoso, safado, e experiente lá dentro do banheiro enquanto meus pais estavam lá fora me procurando me deixou mais excitada, todos preocupados comigo e eu dando meu rabo gostoso, foi quando eu ouvi meu pai gritar meu nome desesperado, ligava pro meu celular que tinha ficado no meu quarto, e nisso eu senti a porra quente e gostosa do negão caralhudo escorrer cuzinho à baixo… que transa gostosa, pena que foi rápido, mas vamos marcar a próxima""Depois que minha mãe saiu ficamos vendo filmes e ele sempre me olhava.